Notícias

Notícias (353)

A sexta temporada de "Game of Thrones" nem chegou ao fim, mas já bateu recordes de audiência nos Estados Unidos. Até o dia 17 de junho, a série conquistou uma média de 23,3 milhões de espectadores americanos por episódios -- em todas as plataformas, incluindo os serviços de streaming HBO Go e HBO Now.

Os números são 15% maiores do que os da quinta temporada do programa, até então a detentora dos recordes. As informações foram divulgadas com exclusividade pela HBO ao jornal "USA Today".

Ainda de acordo com a emissora, a audiência no HBO Now e no HBO Go cresceu 70% em relação à temporada anterior. Houve 2,5 milhões de transmissões por semana no período analisado. Para comparação, a audiência dos inéditos nos domingos cresceu 6% e a audiência geral da TV, levando em conta reprises e serviços on-demand, subiu 4% .

A sexta temporada de "Game of Thrones" acaba neste domingo (26). O episódio se chamará "Winds of Winter", referência ao sexto e ainda inédito livro da saga "As Crônicas de Gelo e Fogo", escritos por George R. R. Martin.

UOL

Maria Rita precisou cancelar dois shows que faria em Portugal neste fim de semana. A cantora contraiu caxumba e está em repouso absoluto por recomendação médica. A informação foi confirmada pela assessoria da artista.

As apresentações do show Voz Piano aconteceriam nas cidades de Cascais, durante o Festival Cascais Groove'16, e de Coimbra, no Convento São Francisco, no dias 24 e 25 de junho, respectivamente.

Por meio de nota, a assessoria de Maria Rita esclareceu: "A artista contraiu caxumba, doença potencialmente contagiosa, ficando impossibilitada de viajar e se apresentar nas datas internacionais programadas inicialmente. Por recomendação médica, Maria Rita está de repouso absoluto e lamenta profundamente não poder estar com seus fãs".

REVISTA QUEM

Um ônibus que transportava cerca de 20 integrantes da Banda Cavaleiros do Forró foi assaltado na madrugada deste sábado (28), por volta das 2h, em Escada, na Mata Sul de Pernambuco. Segundo testemunhas, quatro homens armados fecharam o ônibus nas proximidades de um posto de gasolina do município. Durante a ação, chegaram a atirar no parabrisa do veículo.
O motorista então parou o ônibus e foi rendido. Em seguida, todos foram levados a um canavial na zona rural do município, onde os criminosos roubaram celulares, equipamentos musicais e objetos pessoais dos integrantes da banda. Apesar do susto, ninguém ficou ferido. Após a fuga dos criminosos, o ônibus se dirigiu até a delegacia do município, onde as vítimas registraram um boletim de ocorrência.
A banda havia saído de Natal, no Rio Grande do Norte, com destino a Nilo Peçanha, na Bahia, onde se apresenta nesta sexta-feira (28). Na próxima terça-feira (31), o grupo segue para Araci, também na Bahia, onde fará nova apresentação.
O proprietário e empresário da banda, Alex Padang, lamentou o episódio. “Em 14 anos de banda, fomos assaltado três vezes - duas delas em Pernambuco. Por conta desses assaltos, a gente evita andar com dinheiro. A banda não anda com dinheiro, mesmo assim temos prejuízos por conta dessa violência. É lamentável. É o nosso trabalho e não temos outra forma de viajar e fazer os nossos shows”, ponderou.

Outro caso
Em dezembro de 2014, o ônibus da banda potiguar foi assaltado no quilômetro 300 da BR-232 em Sertânia, no Sertão de Pernambuco. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), na ocasião, testemunhas informaram que três pessoas armadas teriam praticado o crime. Nessa ocorrência, uma quantia em dinheiro foi levada pelos criminosos.
O ônibus seguia do Piauí para Alagoinha, no Agreste de Pernambuco. Dentro do veículo estavam os músicos, os cantores e a equipe de produção, além dos equipamentos. Segundo testemunhas, outros veículos que seguiam na frente já tinham sido assaltados. Apesar do ônibus ter sido atingido por tiros, ninguém ficou ferido. A Polícia Civil e a Polícia Militar do município não registraram a ocorrência.

Fonte: G1/PE

Vocalista da banda Aviões do Forró, Solange Almeida revelou ter feito um aborto aos 17 anos durante entrevista exibida na tarde deste domingo (29). A cantora admitiu ter cometido um erro e afirmou que se arrepende do ato até hoje. Solange é mãe de quatro filhos: três biológicos e uma filha adotada.

"Eu tinha mais ou menos uns 17 anos e descobri que estava grávida. Aí eu pensei ´o que eu faço?´, ´o que é que eu não faço?´. E no calor da idade, eu fiz um aborto. Foi uma das piores coisas que eu fiz na minha vida, mas eu tenho certeza que Deus me perdoou", disse a cantora à apresentadora Eliana, no SBT.

"Poucas pessoas sabem disso [sobre o aborto], os meus filhos sabem, e esse foi um dos motivos que me levaram a adotar Sabrina. Eu tinha essa dívida, me arrependo [do aborto] até hoje. Eu não tive o privilégio de carregar Sabrina, mas vivi tudo", completou.

Segundo pesquisa feita pelo Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero (Anis), da UnB (Universidade de Brasília), em 2010, mais de uma a cada cinco mulheres alfabetizadas, que têm entre 18 e 39 anos, já praticaram pelo menos um aborto. Cerca de metade delas teve de ser internada por conta de complicações. Aborto, no Brasil, só é reconhecido por lei em casos específicos, como riscos à vida da mãe e estupro.

Com a formação original desde a criação do grupo em 2002, Solange Almeida e Xand Avião lideram a banda de forró, que já vendeu mais de 3,5 milhões de CDs e DVDs. O último álbum do Aviões do Forró é "Pool Party dos Aviões", gravado em Fortaleza. Em fevereiro deste ano, a banda fez a quinta turnê internacional da carreira, passando por Alemanha, Suíça e Londres.

Com 13 anos de estrada, a banda é, ao lado de Calcinha Preta, um dos expoentes do forró eletrônico, uma leitura moderna da música tradicional nordestina.

Na mesa de cirurgia

Ex-gordinha, Solange Almeida contou ainda que chegou a pesar 118 quilos, fez a cirurgia bariátrica e perdeu cerca de 50. A cantora demonstrou em vários momentos da entrevista que se incomoda com críticas em relação ao corpo. Ela citou episódios que passou ao longo da vida, como a crítica de um contratante que teria dito "eles fazem sucesso, mas são muito feios".

Fonte: UOL

A vida da produção do “Programa do Ratinho” está prestes a se tornar mais difícil no SBT. Tudo porque artistas de grandes gravadoras planejam um boicote contra o apresentador por causa de um desabafo feito esta semana. Para ele, que não explicou direito a lei, quem vive de Rouanet “mama nas tetas do governo”.

Entre os cantores criticados pelo apresentador estavam Luan Santana e Claudia Leitte. Artistas como Maria Bethânia e MC Guimê também recorrem ao fomento. Foram muitos os empresários de artistas que se queixaram ao SBT. Sabendo disso, Ratinho tentou corrigir, dizendo que Luan “não recebeu dinheiro do governo”. Haverá perdão?

Fonte: F5

Assim como em 2015 - quando foi o centro das atenções ao interpretar Jesus Cristo na crucificação -, Viviany Beleboni chamou atenção na Parada Gay 2016 nesse domingo, 29, em São Paulo. Após receber muitas críticas no ano passado, ela diz que está preparada para reações negativas também neste ano, mas que não se importa e nem se amedronta.

"Não tenho medo, não me acovardo. A coragem é o que me move, a vontade de fazer as pessoas refletirem sobre seus preconceitos é maior que qualquer receio", garante ela.

Vestindo um look que faz referências à justiça e com uma reprodução da Bíblia nas mãos, ela conta que pensou na fantasia no ano passado, após sofrer críticas de religiosos.

"No ano passado fui muito perseguida e vários religiosos me atacaram pela minha manifestação. Não estou atacando e nem criticando religião alguma. Gosto do espiritismo e do candomblé e sei o quanto as religiões podem fazer o bem. Quem me atacou não quer o bem do outro e é pra eles a minha fantasia, pra mostrar que muitas vezes a justiça e as religiões interferem no bem dos outros. Temos que viver bem e deixar que os outros vivam bem também. Estou mandando recado para os religiosos", dispara ela.

Logo que chegou, a modelo transexual foi muito abordada para tirar fotos com quem estava na manifestação. "É uma delícia receber o reconhecimento das pessoas, a torcida delas, muitos dizendo que eu os represento, que o que faço é importante", falou ela.

Convidada do trio militância gay, ela terminou de vestir sua fantasia minutos antes do protesto tomar a Avenida Paulista. Segundo ela, o modelito custou R$ 850 reais e demorou uma semana para ser feito pelo estilista Edson Assnar. "Tenho orgulho de ser quem eu sou e a Parada é pra isso, pra se ter orgulho, lutar e causar reflexão", acredita ela.

A Parada Gay completa 20 anos em 2016 com o tema "Lei de Identidade de Gênero Já". O evento, em prol dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros, que já faz parte calendário oficial de eventos da cidade de São Paulo. Segundo os organizadores o evento deve reunir mais de 2 milhões de pessoas.

Fonte: Ego

O cantor Renan Ribeiro, de 26 anos, morreu na noite de domingo (29) na Rodovia João Tozella (SP-147), em Mogi Mirim (SP). Ele participou da última etapa do programa “The Voice Brasil”, da TV Globo.

Segundo a Polícia Rodoviária, a caminhonete que ele estava colidiu frontalmente com uma carreta. Para os policiais, o motorista da carreta disse que viu a caminhonete do cantor perder o controle, mas ele não conseguiu desviar.

O corpo do cantor será levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Mogi Guaçu (SP).Os horários do velório e do enterro não foram informados. Renan Ribeiro era da cidade de Conchal, também no interior paulista.

Fonte: G1

A biografia do cantor Roberto Carlos foi proibida no Brasil em 2006, após um imbróglio judicial entre o músico e a editora Planeta. Mas o livro, chamado “Roberto Carlos em detalhes” e escrito por Paulo Cesar de Araújo, está disponível para compras em um dos muitos stands da 86ª Feira do Livro de Lisboa, em cartaz na capital de Portugal.

De acordo com o jornal O Globo, o livro no evento literário lusitano está saindo por 4,90 euros. A edição da obra é a mesma que gerou a confusão judicial, que acabou rendendo um novo livro pelas mãos do mesmo autor: “O réu e o Rei: minha história com Roberto Carlos” (Companhia das Letras), lançado em 2015.

Ainda sobre a publicação proibida, o compositor não gostou de ver detalhes íntimos de sua vida se tornarem públicos. Segundo a reportagem, os vendedores do stand não sabiam responder sobre a venda do livro. Mas logo depois, a assessoria de imprensa da Leya, editora concorrente a que publicou originalmente o livro e que vende as edições em Portugal, explicou o caso.

A empresa disse que recebeu os exemplares antes de 2006, quando foram proibidos no Brasil. A distribuição em Portugal ficaria sob a responsabilidade da editora Dom Quixote, que pertencia à Planeta na época. Só que a Dom Quixote foi vendida para a Leya.

“Aqui não está proibido. Portanto, podemos, por contrato, vender à vontade. Quem sabe os leitores brasileiros interessados não peçam a algum amigo português para comprar um exemplar”, disse o assessor da Leya ao Globo.

Fonte:noticiasaominuto

Candinho (Sergio Guizé) abandonará Sandra (Flávia Alessandra) momentos antes do casamento no capítulo da próxima quarta-feira (1º) de Eta Mundo Bom!, novela das seis da Globo. O caipira desistirá da união com a vilã após descobrir, com ajuda de Pancrácio (Marco Nanini), que é o pai do filho que Filomena (Débora Nascimento) espera.

Depois de muito investigar, Maria (Bianca Bin) convencerá Pancrácio a ajudá-la a provar que Filomena está grávida de Candinho. Os dois procurarão Clarice (Marianna Armellini), e a amiga da ex-dançarina confirmará a verdade.

Sem imaginar que Sandra e Ernesto (Eriberto Leão) contrataram um matador de aluguel para eliminar Candinho após a cerimônia, Pancrácio, Maria e Clarice planejarão contar a verdade a ele antes do casamento. O plano dará certo, e o caipira ouvirá do advogado que acompanhou a audiência de partilha de bens de Fragoso (Luis Gustavo) que Filomena confirmou diante do juiz que o bebê que espera é mesmo filho de Candinho.

Diante da notícia, Candinho desistirá de se casar com Sandra e deixará a loira plantada esperando para aplicar o golpe do baú. Sem ser visto pelo matador de aluguel, Candinho deixará a igreja e escapará de sofrer o atentado. Revoltada, a vilã será amparada por Celso (Rainer Cadete) e garantirá ao irmão que ainda ficará com a fortuna de tia.

Após a confusão na igreja e o cancelamento da cerimônia, Pancrácio e Candinho contarão a Anastácia (Eliane Giardini) que ela será avó, e a ricaça ficará surpresa com a notícia. Em seguida, o caipira procurará Filomena na pensão, mas ouvirá de Camélia (Ana Lucia Torre) que a ex-dançarina se mudou sem dizer para onde.

Fonte: Notícias na TV!

Antes de apresentar um trecho do primeiro capítulo de "Escrava Mãe" à imprensa, o vice-presidente artístico da Record, Marcelo Silva, resolveu contar alguns dos motivos que levaram a emissora a adiar por quatro vezes, nos últimos meses, a estreia da produção.

Prevista inicialmente para suceder "Os Dez Mandamentos", em novembro, a novela de época de Gustavo Reiz, inspirada em "A Escrava Isaura", romance de Bernardo Guimarães (1825-1884), agora estreará na faixa das 19h na Record, horário até então ocupado pelo programa policial "Cidade Alerta".

E terá seu primeiro capítulo exibido no mesmo dia e hora em que a Globo colocará no ar a novela "Haja Coração": na terça-feira, dia 31.

"Adiamos inicialmente ´Escrava Mãe´ porque o [departamento] comercial nos alertou que o mercado já estava com a verba publicitária comprometida. Fizemos isso sem esperar que a outra casa [Globo] tivesse um sucesso tão grande. Parabéns à outra casa", declarou Silva, referindo-se à novela das 19h "Totalmente Demais", atualmente a maior audiência da Globo e que chega ao fim nesta segunda-feira (30).

Depois, segundo o executivo, para surpresa da Record, "a outra emissora, inteligentemente, decidiu adiar o dia final lá, e nós também adiamos a nossa história aqui".

Com o ibope de "Totalmente Demais" acima dos 31 pontos em SP —na terça (24), bateu seu recorde com 35,5 (cada ponto equivale a 197,8 mil espectadores)—, a Globo esticou a trama por mais duas semanas. O fim, que ocorreria em 11/5, passou para 27/5 e depois para o dia 30.

A emissora paulista seguiu o cronograma da concorrente e optou por disputar o público desde o capítulo 1 com "Haja Coração". Para Silva, a concorrência pede inteligência às empresas. "As emoções têm que dar lugar ao raciocínio."

Já o autor Reiz acha desafiador estrear um horário na Record quando a Globo leva ao ar um novo produto. "Essa competição é boa para o mercado, para o público. Temos novelas completamente diferentes, o telespectador poderá escolher", diz.

Ivan Zettel, diretor de "Escrava Mãe", afirma que "a cada primeiro passo", como o de lançar a nova faixa de novelas, paga-se um preço.

"Estamos buscando público novo e, se puder, vamos buscar nas duas concorrentes pessoas que se interessem pela nossa história", conta. "É uma novela para a família."

Com 140 capítulos previstos inicialmente, cada um deles orçado em R$ 350 mil, o folhetim de época já está totalmente gravado. A produção da Casablanca, feita em tecnologia 4K, foi a primeira a ser terceirizada pela Record.

MÃE DE ISAURA

Tia Joaquina (Zezé Motta) conversa com Juliana (Gabriela Moreyra) em tom professoral e avisa: "Vida de negro é difícil, mas toda história tem dois lados. Mesmo nas histórias tristes há beleza, um pedacinho de amor, esperança".

Daquele papo em uma fazenda o telespectador é levado para uma tribo de Angola, em 1789. Lá, verá o casamento de Luena (Nayara Justino) e Kamau (Marcelo Batista) ser interrompido por um traficante de escravos que prende todos. No navio negreiro rumo ao Brasil, o algoz Osório (Jayme Periard) estupra Luena, e ela fica grávida.

Corta para 1808, no Brasil. A criança nascida é Juliana, que agora ouve sua história. É assim que começa "Escrava Mãe", protagonizada por Gabriela e pelo ator português Pedro Carvalho. Ele vive Miguel, jovem estrangeiro que se apaixona pela escrava.

A novela mostrará os horrores da escravidão, com cenas de violência, mas o foco não será este, segundo o autor. A trama também terá comédia pastelão, com torta na cara, como as que devem dominar a novela global, em um núcleo que conta com Jussara Freire e Cassio Scapin.

"Não quisemos abordar a escravidão de maneira sensacionalista, valorizando castigos, mas sim os sentimentos. São histórias de amor, de pessoas que viviam naquelas condições", explica Reiz. "Temos vilões com muita maldade, mas é bom ver o bem triunfar."

Fonte: Folha de S. Paulo